Uma pesquisa em fase inicial na UFMG está preparando o livro do futuro.

O projeto será equipado com sensores capazes de entender as sensações do leitor e modificar o conteúdo exibido na tela a partir delas.

Para interpretar a expressão facial e o estado emocional em que a pessoa se encontra, estão no projeto pesquisadores especialistas em visão computacional, inteligência artificial, psicologia cognitiva, neurociência, letras, linguística, psicolinguística e engenharias elétrica, eletrônica e de controle e automação.

O projeto também vai poder valer para a didática de crianças. “Se um problema está muito difícil e a criança ficar nervosa por isso, o livro eletrônico didático pode apresentar a questão de uma outra maneira, otimizando o aprendizado. Será um livro inteligente mesmo”, explicou o professor da Universidade, Chico Marinho.

Fonte: Uai

Anúncios