por Bárbara Lima

Devido à falta de profissionais qualificados algumas empresas de pequeno e médio porte têm investido em diversas estratégias que vão de oferecer16º salário a alternativas mais econômicas, como churrasco uma vez por mês e meio expediente no dia do aniversário.

“Gente boa faz toda a diferença e todos sabem a dificuldade de encontrá-las no mercado”, diz Natasha Hazan, coordenadora do instituto Endeavor no Rio de Janeiro. A especialista lembra que a pequena empresa não consegue pagar um salário maior que o de empresas de grande porte, mas ações que não pedem alto investimento, como melhorar o ambiente de trabalho e dar possibilidade de crescimento ao funcionário, às vezes são suficientes para fazer o profissional pensar duas vezes antes de deixar a empresa.

A empresa de marketing Biruta Mídias Mirabolantes que tem 60 funcionários, investe em políticas de retenção baseadas em um bom ambiente de trabalho. São oferecidos aos funcionários benefícios como espaços com sinuca, videogame, jogo de botão, shiatsu e até piscina.

“Uma vez por mês a gente faz churrasco em volta da piscina”, afirma. Além disso, os funcionários trabalham só meio expediente no dia do próprio aniversário, no de casamento ou no do filho de até dez anos. “Medidas como essa só custam o meio expediente do profissional. Se estivesse na empresa, ele poderia não produzir, com a cabeça na festa do filho”, revela.